02 Allianz / Sobre o Relatório

Sobre o Relatório (G4-28, G4-29, G4-30, G4-31, G4-32)

Este é o quarto Relatório de Sustentabilidade anual publicado consecutivamente pela Allianz Seguros. Embora não seja uma companhia de capital aberto no Brasil, a empresa elaborou seu relato anual e ainda seguiu as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) – G4 nível Essencial.

Nas próximas páginas, a companhia relata seu desempenho econômico, social e ambiental no ano de 2015, além de apresentar sua estratégia desenvolvida no final desse ano e implementada no início de 2016. Toda a narrativa tem como ponto de partida os temas materiais, resultantes do novo processo de materialidade realizado no período de junho a agosto de 2016. Dessa forma, traz um cenário ainda mais atual e alinhado às expectativas da empresa e de seus principais públicos de interesse, como corretores, clientes, colaboradores, comunidade e formadores de opinião.

Para o desenvolvimento deste relato, foram ouvidos os executivos da companhia e levantados os destaques de 2015. Todos os dados apresentados são uma consolidação dos resultados gerais da empresa no Brasil, levando em conta a sua sede, em São Paulo (SP), e as suas 61 filiais. O trabalho ocorreu sob a gestão da área de Comunicação e Sustentabilidade da Allianz no País e passou pela leitura crítica de aderência às diretrizes GRI da consultoria Avesso Sustentabilidade.

O Relatório da Allianz Brasil pode ser acessado também em tablets e celulares no link www.relatorioallianz.com.br ou baixado em versão PDF no mesmo endereço.

Para dúvidas e sugestões, entre em contato conosco pelo e-mail sustentabilidade@allianz.com.br.

Materialidade renovada
(G4-18, G4-19, G4-20, G4-21, G4-24, G4-25, G4-26, G4-27)


Em 2016, realizamos um novo processo de materialidade na Allianz Brasil para a identificação dos temas mais importantes para nossos stakeholders internos e externos – aqueles temas que geram mais impacto nesses públicos e que são fundamentais no processo de tomada de decisão da liderança da empresa. Inicialmente, identificamos 21 temas relevantes para nossa companhia (figura 1), a partir da leitura de documentos internos e externos, estudos setoriais e princípios de organizações referência em sustentabilidade.

Com base nessa lista de temas, consultamos nossos principais grupos de stakeholders para que apontassem os temas materiais no seu relacionamento com a nossa empresa, a partir da percepção do impacto que esses temas geram e da influência que possuem na realidade de cada público. Foram entrevistados 8 membros da alta gestão da companhia, incluindo o presidente Miguel Pérez Jaime, e 2 especialistas em sustentabilidade e no setor de seguros, além de ter sido realizada uma pesquisa on-line com 33 pessoas, entre corretores, clientes e colaboradores. Dessas consultas, chegamos a uma lista de 9 temas materiais (figura 2), que serão considerados neste relatório.

Ao final do processo, a alta liderança da Allianz definiu 4 temas prioritários (figura 3), aqueles em cuja gestão a empresa irá trabalhar fortemente nos próximos anos.

Para reporte ao longo deste relatório, selecionamos os seguintes aspectos GRI correlacionados aos temas materiais identificados e priorizados (figura 2). Na tabela são identificados, ainda, os limites de cada aspecto dentro e fora da Allianz – se são materiais para todas as operações da empresa e para quais públicos externos.